Qualificando o debate sobre os diferenciais de remuneração entre setores público e privado no Brasil

Notícias

Qualificando o debate sobre os diferenciais de remuneração entre setores público e privado no Brasil

Entre as ocupações de nível superior, são reduzidas as diferenças entre os setores público e privado em termos salariais. E o mesmo acontece em muitas ocupações de nível de médio. Há exceções, porém, concentradas em carreiras na área jurídica.

É isso o que aponta a Nota Técnica “Por uma Reforma Administrativa Republicana, Democrática e Desenvolvimentista: qualificando o debate sobre os diferenciais de remuneração entre setores público e privado no Brasil“. O texto é assinado por Sandro Sacchet de Carvalho, doutor em economia pela PUC-Rio e pesquisador do Ipea.

Ao analisar dados comparativos, o autor aponta que “a discussão sobre o diferencial de salários entre o setor público e o privado é um dos maiores exemplos de como a comparação entre médias pode ser falaciosa”. Sandro Sacchet também aponta que cabe obervar a questão da precarização dos trabalhadores privados.

Por fim, ressalta que essa análise precisa ser considerada em uma proposta de Reforma Administrativa. “Uma reforma geral, que trate todos servidores da mesma forma, visando tão somente reduzir a despesa global com pessoal, possui como consequência precarizar as ocupações públicas, sem com isso garantir melhora alguma do desempenho institucional agregado do setor público”, finaliza.

Clique aqui para fazer o download

Leia mais Notas Técnicas divulgadas pela Afipea