Profissionalizando as Políticas Sociais: o sentido da carreira de Analistas Técnicos de Políticas Sociais (ATPS) para o desenvolvimento brasileiro e os riscos do seu desmonte

Notícias

Profissionalizando as Políticas Sociais: o sentido da carreira de Analistas Técnicos de Políticas Sociais (ATPS) para o desenvolvimento brasileiro e os riscos do seu desmonte

Não se pode admitir que o Estado brasileiro abra mão de sua responsabilidade em cumprir com os objetivos estabelecidos na Constituição Federal de 1988, principalmente no cenário atual no qual o número de pobres e extremamente pobres no Brasil volta a crescer. E o fortalecimento da carreira de Analistas Técnicos de Políticas Sociais emerge como fundamental para a consolidação de políticas sociais que promovam o desenvolvimento humano, bem como é uma sinalização do Estado e da sociedade de que há um compromisso inabalável pelo avanço do patamar civilizatório no Brasil.

É esta a ideia principal do artigo Profissionalizando as Políticas Sociais: o sentido da carreira de Analistas Técnicos de Políticas Sociais (ATPS) para o desenvolvimento brasileiro e os riscos do seu desmonte.

O texto faz parte da série Desmonte do Estado e Subdesenvolvimento: Riscos e desafios para as organizações e as políticas públicas federais, desenvolvida pela Afipea em parceria com a ARCA – Articulação Nacional das Carreiras para o Desenvolvimento Sustentável.