Gasto social afeta positivamente o crescimento econômico

Notícias

Gasto social afeta positivamente o crescimento econômico

“O que afeta a capacidade de investimento, de crescimento, da economia brasileira não são os gastos sociais. Estes, já está demonstrado, são pró-crescimento e pró-inclusão”. É esta a ideia defendida pelo economista José Celso Cardoso Jr., presidente da Afipea, durante o debate “O Futuro da Previdência Frente às Reformas“, realizado no dia 28 de janeiro pela Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip).

De acordo com o servidor do Ipea, o modelo de financiamento dos gastos sociais, entre eles a previdência, não pode se basear na expectativa de pleno emprego da população, uma vez que esta não é a nossa realidade atual. Pelo contrário, há uma crescente precarização das relações de trabalho e uma expectativa de maior desemprego estrutural por conta das inovações tecnológicas.

Confira a participação de José Celso no debate: