Associados poderão ter novo plano de saúde

Comunicados

Associados poderão ter novo plano de saúde

A Afipea reuniu hoje (29 de março) associados que fazem parte do plano da Assefaz para esclarecer a situação e informar os próximos passos a serem adotados. Em resumo, é certo que a Assefaz irá encerrar de vez o convênio nos moldes atuais e já há quatro possibilidades para contornar o problema.

POSSIBILIDADE 1

O fim do convênio da Assefaz com a Afipea é decorrente de uma ordem da Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS) para encerrar todos os convênios com sindicatos e associações. Um total de 40 entidades estão envolvidas nessa situação. Porém, a Assefaz, por enquanto, ainda poderá firmar convênios com órgãos públicos.

Portanto, a primeira possibilidade é o próprio Ipea firmar um convênio diretamente com a Assefaz. Nesta situação, o maior problema é que todos os associados com contratos antigos deverão ter um significativo aumento na mensalidade, tendo em vista que seriam contratados novos planos.

Além disso, há indicativos de que a Fundação Assefaz não passa por uma boa situação financeira: o descredenciamento dos hospitais Santa Luzia, Hospital do Coração e Hospital Santa Helena ocorreram por conta da questão dos custos. A demora em responder ofício da Afipea a respeito da possibilidade de ampliar o prazo para o término dos convênios também sugere a falta de interesse em manter a carteira dos associados da Afipea.

POSSIBILIDADE 2

Como agora o Ipea é vinculado ao Ministério da Economia, os servidores poderiam ser incluídos em um possível futuro convênio entre o Ministério da Economia e a Assefaz. Incluídos em grupo maior, com idade média menor que a do grupo da Afipea, o provável é que o custo dos planos ofertados fosse menor que o atual. Porém, aqueles associados com contratos antigos, que não são mais comercializados, provavelmente teriam elevação do valor. Outra consideração é que a parceria seria dependente das regras estabelecidas pelo atual ou futuros governos, sendo ameaçada inclusive no caso de haver qualquer mudança da atual vinculação do Ipea ao Ministério da Economia.

POSSIBILIDADE 3

Uma terceira possibilidade é fazer a migração para a GEAP, via um convênio já assinado pelo Ipea. Deve-se considerar que a GEAP atualmente se encontra com problemas, tendo saído notícias na grande imprensa que tratam até da possibilidade de liquidação judicial, sendo um futuro incerto. Porém os servidores que queiram de imediato migrar para a GEAP, podem fazê-lo sem carência, incluindo, inclusive, os agregados.

POSSIBILIDADE 4

A Afipea é instituidora da FIPECq Vida, caixa de assistência social que oferece convênios com planos de saúde. Sendo assim, todos os associados da Afipea já podem ingressar nos planos da Amil, Bradesco ou CNU – Central das Unimeds via FIPECq Vida. Porém, caso uma parcela significativa dos 188 associados titulares atualmente com o plano da Assefaz tenham interesse em adotar essa possibilidade, a Afipea terá maior poder de negociação para garantir a adesão para beneficiados com doenças pré-existentes e regras flexíveis para inclusão de dependentes e agregados.

Essa possibilidade tem como consequência a Afipea passar a ter total independência frente a futuras regras estabelecidas pela administração pública ou mesmo mudança de subordinações do Ipea. Além disso, caso haja algum problema, será mais fácil trocar o plano de todos os associados, sempre com poder de negociação por conta do volume de recursos financeiros envolvido coletivamente.

DECISÃO ATÉ MAIO

O presidente da Afipea, Alexandre Cunha, esclareceu todo o cenário e as quatro propostas acima. Ele ressaltou que essa mudança não está ocorrendo por causa da Afipea, mas que todos os dias têm sido realizados esforços para que uma solução adequada seja encontrada.

Hoje, o prazo para o término do convênio com a Assefaz é de 25 de maio, porém já foi protocolada na justiça uma ação para prorrogar esse prazo. O objetivo é realizar uma transição tranquila, sem prejuízo aos associados.

Além disso, o presidente da Afipea ressaltou que a legislação pertinente garante a manutenção do vínculo contratual com o plano de saúde para aqueles que estão em meio a algum tratamento que tenha se iniciado durante a vigência do contrato.

A Afipea irá informar aos associados tão logo surjam novidades sobre o assunto. Enquanto isso, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17 horas, todos os associados podem ser atendidos presencialmente na sede da Afipea, pelo telefone (61) 3321-2615, e-mail comunicacao@afipea.org.br ou WhatsApp (61) 9-8621-0072.